Inicio » Blog » Boas práticas na Gestão de Diagramas de Fluxos

No artigo de hoje falaremos de “Diagrama de Fluxos do Processo”, se trata de um dos 18 elementos PPAP (Plano para comprovar a correta adaptação das especificações do cliente ao resultado).

Hand drawing empty diagram

Estamos ante o passo prévio a desenvolver um AMEF (análise do modo e efeitos de falha). Ou seja, uma vez especificados os requisistos pelo cliente, se projeta o produto de acordo com estas especificações. Posteriormente se passa ao processo de fabricação. Para ele, é necesario que o fornecedor tenha um diagrama de fluxo, no que se descrevam de maneira muito clara os passos e a sequência a seguir no processo de produção. Cumprindo de forma adequada as necessidades e requerimentos do cliente.

Uma vez desenvolvido o diagrama, se realizaria o AMEF, que consiste em um método para prevenir as falhas potenciais no produto/processo. Identificando para ele, as ações do diagrama de fluxo que podem provocar problemas e portanto há também que eliminá-las, assim como diminuir a probabilidade de falha.

Para entender o diagrama de fluxo, é importante conhecer, ao menos o básico, da gestão de processos. Sua implantação, permite às organizações que identifiquem os parâmetros para avaliar o rendimento das atividade realizadas, não de forma individual, e sim como conjunto. Esta avaliação conforma o primeiro dos passos para que a adaptação às especificações e necessidades do cliente sejam impecáveis, o que se traduz em uma garantia clara de êxito e permanência no mercado atual.

Atualmente, o entorno das organizações consta de mercados globalizados e competitivos, onde para ter êxito, é imprescindível obter bons resultados. A gestão de recursos e atividades que permitam uma orientação aos mesmo é extremamente necessário para sua obtenção. Para isso, é necessário adotar ferramentas e metologias para configurar o sistema de gestão.

Gear Series

A definição técnica de sistema de gestão segundo o modelo EFQM (Modelos Europeo de Excelencia Empresarial) é: “esquema geral de processos e procedimentos que se emprega para garantir que a organização realiza todas as tarefas necessárias para alcançar seus objetivos”.

Dentro da gestão de processos encontramos o que se denomina BPMN (Modelação de Processos de Negócio). Se trata de uma notação gráfica padronizada que serve para definir o processo de negócio em um formato de fluxo de trabalho. Se desenvolveu em princípio, na organização Business Process Management Initiative (BPMI) e atualmente a mantem o OMG (Object Managemente Group), devido à difusão de ambas as organizações.

O objetivo principal de BPMN é proporcionar uma notação padrão fácil de ler e entender por parte de todos os stakeholders (interesados e envolvidos na organização). En definitivo se trata de conseguir uma linguagem comum entre o projeto do processo e sua implementação.

Para concluir podemos nomear algunas das numerosas vantagens que proporciona a nossa organização contar com um diagrama de fluxo:

  • Comunicação comum, legível e compreensível entre todos os que trabalham no processo.
  • O feito de que todos se sintam envolvidos assim como que entendam todo o relativo ao processo, provoca que se entusiasmem e se motivem, tendo como consequências uma participação ativa e uma proposta continua de ideias.
  • Se conseguem processos mais econômicos em tempo e custos.
  • Melhora da relação cliente-fornecedor.
  • Etc.

ISOTools proporciona uma ferramenta perfeita para a gestão de qualidade nas organizações. Destacamos a gestão de processos como chave para conseguir êxito através de definí-los de forma adequada, obtendo uma participação ativa de todos e a cada um dos envolvidos no projeto.

Tags:


isotoolsmasde15
 
Solicita más información

Eu li e aceito os a
termos

[recaptcha]

AVISO LEGAL